terça-feira, março 14, 2006

Today is gonna be the day



Não há palavras suficientes para descrever os dias felizes. As noites perfeitas em que até o cobertor é mais fofo. Os registros fotográficos que guardamos na memória, as posições, os movimentos precisos, os sussurros ou gritos; como nos acomodamos pronto e perfeito; os encaixes. Depois, o jeito de acordar. Nos dias felizes repetimos incessantemente nosso amor, reforçamos os votos e pedidos de casamento, descobrimos mal entendidos passados e os esclarecemos. E nossos olhos brilham.

Nos dias felizes valsamos secretamente pelos corredores, ainda um dentro do outro infinitamente, indefinidamente, por mais que as horas custem a passar até o reencontro e os movimentos demorem a se repetir. Nos dias de sol com vento, as lágrimas são de felicidade e certezas e vontade de que esses momentos durem para sempre. Nesses dias não importa o que aconteça. Estamos sempre abraçados.

Ainda que pareçam frágeis, esses momentos são indestrutíveis.

6 comentários:

Matias disse...

Pra mim sempre foram frágeis, escassos, e sempre teimavam em escorregar pelas mãos. Teimam, ainda.
Vou ali tomar um café com brandy e cicuta e já volto. V¬

Giu! disse...

Amém. :)

Maria Helena disse...

As lágrimas caem..... Será que por sermos irmãs vc consegue definir exatamente o que eu sinto?? Amo vc....

Matias disse...

Banquei o Robert Doisneau aí, rs.

Monnica disse...

Gostei de saber q "a coluna" continua, ainda q em endereço diferente. Vou procurar acompanhar sempre q possível.
Bjão, Pri!!

Leticia disse...

Estou em busca desses dias felizes...